quinta-feira, 17 de maio de 2007

JUP de Maio já está nas faculdades

Editorial
Haja tempo!

“Não tenho tempo.” É triste mas é assim que grande parte dos estudantes do ensino superior reage quando se vê face à proposta de uma nova actividade extracurricular. Ou porque o curso é demasiado absorvente ou porque, simplesmente, há sempre algo muito mais pertinente em que empregar o tempo.
Torna-se lamentável, para o bem-estar de uma sociedade académica que se quer proactiva e civicamente participada, que haja sempre algo de “passivamente melhor” em que empregar o tempo. Vida social, mais ou menos enérgica, é certo, todos a temos. Nada disso se supõe posto de lado, não é o curso que se quer menos cuidado nem há aulas que se possam impor dispensáveis. O erro de organização a que a maior parte dos jovens se julga imune chama-se “gestão do tempo”.
A semana passada ouvia-se pelos corredores de várias faculdades, seguramente para cima de cinco vezes, a pergunta pela negativa: “em que dias é que não vais à queima?”. Ora, sendo este o ponto de partida de uma semana académica que, à partida, ninguém quer mal aproveitada, de facto, torna-se extremamente difícil gerir tempo de outra maneira. A realidade é uma e terrivelmente generalizada: não encontramos - num grupo de jovens universitários que cada vez mais adopta comportamentos de massa - vontade de se envolver em algo que fuja a uma agregada maioria. Acrescente-se que se nota, de novo lamentavelmente, uma séria falta de sentido de compromisso. Nada disto se pode fazer generalizado, claro está, mas é, mais uma vez, vulgar ouvir uma série de lugares comuns: ideias, muitas ideias de facto, mas pouca capacidade de concretização. A razão - ora, preveja-se – não outra que não a falta de tempo.
Com Bolonha a empurrar para a construção individual de currículos, impõe-se que o estudante aprenda, urgentemente, a gerir/empregar cada vez mais assertivamente o seu tempo. Não é novo, mas vale a pena lembrar: estudos sobre as actividades extracurriculares mostram que os alunos que nelas participam apresentam um melhor desempenho académico (Barber, Eccles, Stone & Hunt, 2003, Eccles & Barber, 1999, Holland & Andre, 1987), níveis mais elevados de auto-estima (Holland & Andre, 1987, House, 2000, Marsh, 1992) e menor consumo de substâncias (Barber, Eccles, Stone & Hunt, 2003, Eccles & Barber, 1999).
Assim haja tempo!

5 comentários:

dj duck disse...

Minhas Caras Amigas e Meus Caros Amigos,
Os estudantes nunca têm tempo!!!Velha desculpa...
Beijos e Abraço
dj duck

Samir Machel disse...

Convido-os a passarem pelo www.obitoque.com

Anónimo disse...

ja se postava aqui mais qualquer coisa, não? bem se vê que o jup já está entregue à bicharada...

inner disse...

Fica uma inspiração:
http://ardinices.blogspot.com/

Anónimo disse...

Provavelmente como é altura de exames não há muito tempo para actualizações